Urnas biológicas – que árvore gostaria de ser depois da morte?

Certamente já ouviu falar de urnas biológicas, alguns criticam outros adoram. Hoje, vamos esclarecer todas as dúvidas em relação a este assunto.

De uma forma simples, as urnas biológicas consistem na utilização das cinzas para dar origem a uma árvore, preservando assim a memória de alguém que já partiu de uma forma mais bonita.

Atualmente, existem várias empresas que prestam este tipo de serviço, mas o conceito é sempre o mesmo, aproveitar os restos mortais humanos como composto fértil para promover o crescimento de árvores, através dos nutrientes que os corpos libertam.

Os criadores da ideia apontam vários aspetos a favor deste novo método:

  • Em primeiro lugar, as urnas biológicas são amigas do ambiente, visto que evitam a desflorestação para produção de caixões;
  • A criação de árvores origina, consequentemente, uma fonte natural de oxigênio;
  • Diminui a poluição causada por um funeral, por exemplo os produtos utilizados na fabricação de um caixão tradicional são colocados no subsolo, poluindo-o.
  • Para além de que os cemitérios têm imensos problemas com infestações de bichos devido à decomposição de corpos. Sendo recorrente a subcontratação de serviços de empresas de desinfestações.

Por sua vez, de um ponto de vista religioso, o funeral é uma cerimônia tradicional adotada pela humanidade há muitos anos, que na maioria das religiões envolve o enterro do corpo num caixão. As urnas biológicas vieram revolucionar este método, não indo de acordo com as práticas previstas nos documentos sagrados. Nestas situações, cabe aos familiares decidirem que tipo de ritual adotar para uma despedida eterna com alguém que lhes é importante.

E vocês que método escolheriam?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *